• Inicio
  • |
  • Agricultura
  • |
  • Investimentos em sementes chega a representar 20% do custo total de produção e tratamento contribui para melhorar o potencial produtivo da soja

Investimentos em sementes chega a representar 20% do custo total de produção e tratamento contribui para melhorar o potencial produtivo da soja

A produção de soja no país vem crescendo consideravelmente nos últimos anos e a adoção de boas práticas agrícolas é fundamental para garantir alta produtividade. Um dos primeiros passos para ter uma lavoura com o estande adequado e plântulas vigorosas é a utilização de sementes de alta qualidade física, fisiológica, genética e sanitária. Como o investimento em sementes pode representar 20% do custo total de produção, é de extrema importância o tratamento das sementes, por meio da aplicação de fungicidas para controlar fitopatógenos, principalmente fungos associados às sementes ou presentes no solo, e de inseticidas contra o ataque inicial de pragas específicas do solo, protegendo as plântulas durante o processo germinativo e de emergência.

Nas últimas safras, o tratamento do da soja tem ganhado espaço nas propriedades rurais. Atualmente cerca de 90% das sementes de soja brasileira são tratadas com fungicidas e 80% com inseticidas. Esse sistema está cada vez mais moderno graças a soluções inovadoras que chegaram recentemente no mercado, como é o caso do Convence FC, um inseticida com amplo espectro de ação (insetos sugadores e mastigadores), que garante uma boa germinação e desenvolvimento inicial da cultura, e Certeza N, tecnologia recomendada por ter ação fungicida e nematicida para o controle das doenças de solo e nematoides de uma só vez. Ambas as tecnologias foram desenvolvidas pela IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento de defensivos agrícolas, para ajudar o agricultor a ter um maior controle

Estas soluções colaboram para o desenvolvimento de plantas vigorosas e sadias, pois quando aplicadas de forma adequada protegem a semente desde o plantio até o estabelecimento da cultura, resultando em uma maior chance de alcançar o seu potencial produtivo e contribuindo com os negócios do agricultor.

O agrônomo e gerente de Marketing Regional da IHARA, Roberto Rodrigues, explica que patógenos, sobretudo fungos, podem contaminar a semente acarretando redução da germinação, emergência, população de plantas, ressemeadura e introdução de patógenos em áreas isentas. “Por outro lado, a infestação de pragas pode comprometer a produtividade da lavoura em até 50%. Nessas situações, o tratamento de sementes de soja entra como um forte aliado, sendo considerado um manejo preventivo. Por estes motivos, o agricultor não pode abrir mão de investir nisso e correr um risco que não vale a pena, pois é um procedimento altamente eficiente e de alto valor agregado quando comparado às perdas que a falta do tratamento de sementes pode acarretar a lavoura”, explica.

Benefícios que o tratamento de sementes proporciona para a cultura da soja

  1. Proteção contra doenças e pragas: o tratamento de sementes com fungicidas ajuda a proteger as plantas contra doenças causadas por diferentes patógenos, como fungos, bactérias, vírus e nematoide, garantindo uma maior taxa de germinação e estabelecimento das plantas. Além de doenças, as sementes podem ser atacadas por pragas, que podem causar danos significativos. O tratamento das sementes com inseticidas ajuda a prevenir a infestação de pragas nas plantas durante os estágios iniciais de crescimento, quando são mais vulneráveis a danos.
  2. Estímulo ao enraizamento: o tratamento de sementes estimula o crescimento das raízes, o que é fundamental para o estabelecimento das plantas e para uma maior absorção de nutrientes e água do solo.
  3. Estabelecimento da cultura: com sementes tratadas, há uma maior garantia de que as plantas se estabeleçam de maneira saudável desde o início do ciclo produtivo.
  4. Melhora do potencial produtivo: plantas mais saudáveis, com menor incidência de doenças e pragas, têm um potencial maior de produção, o que contribui para melhores rendimentos na colheita.
  5. Uniformidade do estande: o tratamento de sementes pode melhorar a qualidade geral das sementes, aumentando a porcentagem de germinação e a velocidade de emergência das plantas. Isso é importante para garantir que todas as sementes plantadas realmente germinem e produzam plantas saudáveis, proporcionando uma emergência uniforme.
  6. Economia de recursos: ao tratar as sementes, o agricultor reduz o risco de perdas devido a doenças e pragas, o que pode resultar em uma economia de recursos, como insumos agrícolas, mão de obra e tempo. Além disso, sementes tratadas de forma adequada tendem a ter uma menor taxa de replantio, o que leva a uma utilização mais eficiente dos recursos disponíveis.

Tecnologias eficazes para o tratamento de sementes

Para o controle de um dos principais detratores de produtividade da soja, a Lagarta-Elasmo, o Convence FC é a solução indicada para o tratamento de sementes, pois trata-se de um inseticida com amplo espectro de ação (insetos sugadores e mastigadores) com controle simultâneo, de fácil aplicação e manuseio, que garante uma boa germinação e desenvolvimento inicial da cultura. Além disso, apresenta um resultado significativo para o cultivo da soja. Com uma formulação inovadora, potencializa a sinergia entre os ativos para obter um estande perfeito, além de apresentar três modos de ação que deixam as plântulas mais protegidas e com menos pragas desde o início da plantação.

Já as doenças, consideradas de maior importância econômica para os cultivos, são transmitidas por meio das sementes e interferem na cultura desde a germinação. Para combatê-las, o Certeza N é a tecnologia recomendada por ter ação fungicida e nematicida, que controla as doenças de solo, como mofo-branco, antracnose e nematoides de uma só vez. Graças à exclusiva tecnologia UHPS – Ultra High Performance Sticker, ele confere melhor aderência à semente, resistindo à lavagem pela chuva. Com isso, proporciona maior eficiência de controle e maior tempo de proteção.

“Investir no tratamento de sementes antes do plantio é essencial para garantir o estabelecimento de uma lavoura saudável e produtiva, minimizando os riscos e otimizando a utilização de recursos”, finaliza Rodrigues.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Rolar para cima