Revista VIDA RURAL - Orgulho de ser do campo
Home > Geral > Já no primeiro ano de extração, produção de látex em propriedade assistida pelo Senar ultrapassa média de MS

Já no primeiro ano de extração, produção de látex em propriedade assistida pelo Senar ultrapassa média de MS

Com dois anos de Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS, o produtor rural Vagno Pio Rosa, do município de Alcinópolis, já enxerga bons resultados com a heveicultura. No primeiro ano de extração, com 1,3 mil árvores em sangria, já produziu cerca de 500 gramas de látex por seringueira, acima da média registrada em Mato Grosso do Sul, que é de 400 gramas. Esse é o case de sucesso da série #TransformandoVidas da semana.

“Com o total de árvores em sangria na minha propriedade, consegui tirar um total de 933 quilos, uma média de mais de 500 gramas por seringueira. Tudo isso graças as recomendações técnicas do Senar/MS. Aqui, a gente cumpre com as orientações tudo certinho e a produção vem só aumentando”, comenta o produtor.

Vagno começou a ser atendido pela ATeG do Senar em 2018. Graças ao incentivo dos técnicos, se animou a fazer a sangria das primeiras 900 árvores na safra 2019/2020, agora, na safra 2020/2021, está explorando as 1,3 mil seringueiras.

De acordo com o Departamento Técnico do Sistema Famasul, por se tratar do primeiro ano de sangria, 500 gramas por pé é uma média muito boa, pois, geralmente, a produção média nesse período é de 350 a 400 gramas.

“Estou gostando muito da assistência que o Senar tem nos repassado na propriedade. Com a atividade, também consegui dar emprego para uma pessoa da minha família. E a renda da minha propriedade aumentou. Só tem a melhorar. Agradeço muito pela assistência”, concluiu.

Fonte: Famasul

Artigos relacionados
Já no primeiro ano de extração, produção de látex em propriedade assistida pelo Senar ultrapassa média de MS
Dinâmica simples e técnicas específicas otimizam extração do látex em MS
Cerca de 1,3 mil lavouras que tiveram operações de seguro rural contratadas com o apoio do governo federal serão fiscalizadas


Deixar um comentário