Revista VIDA RURAL - Orgulho de ser do campo
Home > Abastecimento > O Agro não para: a importância das atividades do campo em MS frente à Covid-19

O Agro não para: a importância das atividades do campo em MS frente à Covid-19

Em meio a tempos desafiadores devido à Covid-19, com alterações na economia e na rotina dos cidadãos, que precisam ficar em casa, a produção agropecuária se torna ainda mais essencial para garantir o abastecimento de alimentos em todo o mundo. Nesta semana, o ‘Mercado Agropecuário’ traz como tema a atuação e a dedicação dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul frente ao cenário que se instalou no estado e no país.

Segundo o gerente técnico do Sistema Famasul, José Pádua, desde o surgimento do novo coronavirus, as atividades do setor seguem um ritmo constante de produção.

“A agropecuária gera um grande volume de empregos e renda, por isso a sua continuidade é fundamental para a movimentação da economia no país. Além disso, as pessoas que estão em casa precisam se alimentar, portanto, os produtores rurais continuam produzindo, redobrando os cuidados com regramentos sanitários e comprometidos em garantir que os alimentos cheguem à mesa do consumidor, com qualidade e segurança”, destaca.

De acordo com o gerente, o Sistema Famasul vem estendendo aos produtores rurais do estado as diversas ações articuladas pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), juntamente com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para amenizar os efeitos da pandemia.

No mês de março, por exemplo, o decreto nº 10.282, publicado pelo Mapa, reconhece a agropecuária como atividade essencial para atendimento à demanda da população.Com a Covid-19 e suas interferências na rotina das pessoas, como redução de demandas por parte dos restaurantes e lanchonetes, há impactos mais diretos na horticultura, porque os produtos possuem curto tempo de prateleira, dificultando a estocagem; e na produção de leite, com a queda no consumo de muçarela, principalmente.

Para auxiliar produtores dessas atividades, destacamos ações da CNA e do Mapa. Temos a cartilha “Feira Segura”, a manutenção do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e ampliação do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que irão beneficiar os horticultores, e a medida que autoriza laticínios com o Selo de Inspeção Federal (SIF) a comprar leite de pequenas indústrias com selos de inspeção estaduais ou municipais.

Oportunidade – Mato Grosso do Sul se destacou com as exportações no primeiro trimestre de 2020. Foram mais de US$ 229,9 milhões em receita gerada pela comercialização de proteínas para o mercado externo.

“Por causa do coronavirus, muitos países necessitaram importar alimentos, o que ocasionou um aumento de 20% nas vendas de produtos sul-mato-grossenses para o exterior. Esse acréscimo pode colocar o nosso estado como um importante player em novos mercados”, finaliza.

Fonte: Famasul

Artigos relacionados
Mapeamento da soja em GO segue até março
Mapa registra 67 defensivos agrícolas genéricos, incluindo biológicos
Preços da batata iniciam queda nos principais mercados atacadistas


Deixar um comentário